21/07/2011

À Grande e à Italiana

Um informático precário conhecido como Spider Truman que trabalhava no parlamento italiano resolveu dar com a língua nos dentes e começou a "desbobinar" alguns interessantes factos que por lá se passam através do seu facebook e blog :

I) Cartão de Imunidade Rodoviária
Os deputados italianos, seus parentes e amigos possuem um cartão que lhes confere imunidade rodoviária total.
Ou seja os portadores do referido cartão estão imunes ao controle da polícia de trânsito, radares,  multas de estacionamento e demais controles rodoviários aplicados ao comum dos cidadãos, bastando para isso apresentar o distintivo.
O cartão é valido independentemente do veículo e condutor que o possuam, bastando para isso que o senhor deputado o empreste a quem entender.
Segundo relata Spider Truman o cartão terá já sido utilizado por menores de idade - filhos ou familiares de deputados - não habilitados a conduzir, que circulam por vezes a 180 km/h e que chegam a estacionar nas passadeiras.
Se a multa não for presencial, basta ao sr. deputado escrever um pequeno requerimento a favor do sancionado.

II) Tarifários para Deputados
Com o cartão de deputado é possível dirigir-se a uma loja de telemóveis e adquirir um equipamento com tarifário especial, que em certas chamadas chega a ser 0,3 cêntimos por minuto! - ou seja 3 minutos de conversação poderão custar menos de 1 cêntimo nesta modalidade vedada ao comum dos mortais.
Obviamente que o deputado poderá adquirir quantos equipamentos desejar e oferecê-los a quem bem entender - família, amigos, amantes...


No caso dos automóveis também existem alguns descontos para parlamentares que em alguns casos podem chegar a 20% do preço de venda ao publico!

Os voos na Alitalia para parlamentares e familiares são gratuitos, apesar disso os beneficiários acumulam (muitos) pontos tal como um cliente normal, mas para que querem eles esses pontos? - é simples - para oferecer a amigos que também queiram viajar à borla.

III) Cartões de presença descartáveis
Alguém tentou impor uma penalização aos deputados que não comparecessem a todos os plenários para votação, no entanto quando a lei foi redigida a penalização no salário do deputado (14 000 €/mês) ficou apenas estabelecida para quando estes tivessem uma assiduidade inferior a 30% das sessões.
Como ainda assim havia alguns insatisfeitos foi implementado um sistema de cartões descartáveis à entrada do parlamento para a eventualidade do sr. deputado se "esquecer" do seu cartão em casa, permitindo assim que um amigo marque a sua presença com mesmo. Segundo Spider Truman há deputados a validar a "presença" de 8 companheiros de bancada através deste sistema.

IV) O deputado que é Senhorio do Parlamento
O parlamento italiano funciona em vários edifícios históricos, entre eles existe um cujo feliz proprietário é um dos deputados que por sua vez o arrenda pela módica quantia de 25 000 000 €/ano ao estado italiano.
O deputado-senhorio adquiriu o palácio em questão pouco tempo antes de ser decidida a sua utilização ao serviço do parlamento. Como não tinha capital suficiente para a aquisição contraiu um empréstimo que paga com parte da renda do mesmo.
Segundo consta existem no seu interior gabinetes com menos de 10 metros quadrados e o estado de conservação é mau. Mas nada que aflija os parlamentares já que se trata de um edifício secundário destinado ao secretariado e não aos deputados.

V) Seguro anti-furtos do parlamento
Segundo o novo herói de Itália o parlamento Italiano é dos locais mais perigosos a nível de furtos:
é que existe um seguro que cobre todos os furtos que ocorram no parlamento, quer seja a bens de parlamentares, familiares ou amigos. Se o parlamentar quiser adquirir um portátil ou um telemóvel topo de gama basta chamar a polícia para registar o suposto roubo e accionar o seguro para que este pague o equipamento ou item roubado.

VII) Escolta armada
Através de uma nova legislação os deputados podem requerer ao ministério do interior uma escolta armada para a família e o próprio. Na prática estes homens acabam por ser motoristas das mulheres dos deputados durante o dia e por passar noites inteiras à espera dos deputados que se deslocam a casa das suas amantes.

VII) 9 Cabeleireiros para o parlamento
O parlamento contratou recentemente os serviços de 9 cabeleireiros através de concurso público. Estes profissionais altamente treinados chegam a atender 2 e 3 clientes num dia! Curiosamente os mesmos têm um sotaque da mesma província do presidente da assembleia.
O aspecto mais gratificante deste trabalho é o salário auferido por cada um: 11 000€ por mês.

O Spider Truman - cuja identidade se desconhece - é já considerado o Assange italiano, e tem feito furor no facebook ao expor estes e outros interessantes factos da actividade parlamentar em Itália.
O mais chocante é que enquanto convivia com todos estes factos o informático trabalhava como precário sem quaisquer direitos por um mísero salário mensal de 800 €...

É caso para dizer que ao pé disto os nossos deputados são uns MENINOS.

Sé da Guarda em 3D no GE

Já está disponível a Sé Catedral da Guarda em 3D no Google Earth. Um trabalho realizado pela empresa líder mundial de modelagem 3D iNovmapping - uma spinoff da Universidade de Coimbra.

14/07/2011

Covilhã acusa Castelo Branco de adulterar Censos 2011

Segundo o "Notícias da Covilhã", Carlos Pinto - Pres. da Câmara da Covilhã - levanta várias suspeitas e insinuações relativamente aos números dos censos no Distrito de Castelo Branco. As acusações concretizam-se na suspeita de que os números da população residente/presente no concelho de Castelo Branco teriam sido inflacionados de forma a apresentarem um crescimento populacional naquele concelho.
Chega mesmo ao ponto de afirmar que é do seu conhecimento que alguns autarcas teriam chamado os responsáveis pelos censos ao seu gabinete de maneira a pressiona-los para moldar os resultados de acordo com a sua vontade - ou seja inflacionando-os - tendo para isso utilizado alguns artifícios menos científicos.

A acusação é grave e põe em causa a honorabilidade e competência do INE, uma das instituições mais respeitadas de Portugal.

Na Guarda - ao contrário do último período intercensitário - houve um decréscimo de cerca de mil habitantes, o que corresponderá a cerca de 3% da população do concelho (que vinha de um crescimento de  anterior de 13%). Já na Covilhã o decréscimo populacional tem sido contínuo nos últimos 20 anos - implicando uma enorme responsabilidade política para o executivo camarário - tendo sido este último de mais de 3000 habitantes.

Castelo Branco que vinha de um decréscimo populacional, assiste agora a um pequeno acréscimo, que coloca aquele concelho na posição de único concelho a crescer na Beira interior.

No entanto fala-se já do fecho da linha da Beira-Baixa que liga as três cidades, e que a verificar-se poderá ser uma enorme machadada na região, especialmente nos dois municípios da Beira Baixa que ficariam sem ferrovia...Seria, sem dúvida, altura de haver um movimento cívico e regional pela manutenção daquela linha!

É nos tempos difíceis que sobressaem os grandes líderes... as lamurias não entrarão para a história.


P.S. Não nos parece que tenha havido adulteração de resultados, na realidade parece é ter havido uma transferência de população da Guarda para Castelo Branco.Esta estará relacionada com o fecho da Delphi e consequente transferência de trabalhadores (e suas famílias) para Castelo Branco - onde a empresa ainda labora .
Esse facto certamente terá influído na inversão dos sinais nos acréscimos populacionais nos dois concelhos. Já no caso da Covilhã parece evidente que nem o investimento do Estado Central na UBI tem conseguido travar o processo de desertificação contínuo de décadas.

09/07/2011

Moody's atacada por Hackers Portugueses

O site da Moody's parece ter sido atacado por hackers portugueses furiosos pela descida do rating da república no passado dia 5 de junho:

(clique na imagem para aumentar)

Segundo algumas fontes, além do defacing, o site terá também sido alvo de ataques de DNS (denial of service)...

Os criativos da agência publicitária portuguesa BBDO também puseram mãos à obra e enviaram algum lixo português à Moody's:



Quem se mete com Portugal, leva! - nem que seja devagarinho.
Se todos os portugueses tiverem um pouco de criatividade, a pouco e pouco vamos fazendo a vida dos Moodys um inferninho.

E para quem não tem imaginação, alguém deixou aqui uma sugestão* :

http://pastehtml.com/view/azp67iu5e.html

*Atenção: não respondemos por quaisquer efeitos nefastos sobre um certo site de uma certa agência  de ratings e o catano, Vxas. acederão ao site supracitado sob vossa e única responsabilidade.
;)

05/07/2011

Albano e as Más Línguas

O dirigente do PS Distrital, José Albano tem andado na ribalta - não pelos melhores motivos - devido a uma série de casos insólitos.
Um deles teve desfecho recentemente com a condenação de Carlos Baía, que enquanto cronista da Rádio Altitude terá proferido declarações que o tribunal considerou ofensivas da honra de José Albano Marques:
O arguido, Carlos Baía, foi condenado a 200 dias de multa, à taxa diária de dez euros e ao pagamento de uma indemnização cível de 2.500 euros ao assistente José Albano Marques, atual presidente da Federação do PS/Guarda e diretor do Centro Distrital de Segurança Social e ex-deputado na Assembleia da República. Os factos remontam a novembro de 2008, quando o arguido, professor de Filosofia, que já exerceu o cargo de vereador (eleito como independente na lista do PS) na Câmara da Guarda entre nas décadas de 1980 e 1990, proferiu uma crónica de opinião na Rádio Altitude com criticas à forma como se desenrolou o processo de eleição de Albano Marques. O Tribunal deu como provado que o arguido «agiu de forma deliberada e consciente» ao proferir, através de um meio de comunicação social, expressões consideradas «ofensivas da honra de qualquer pessoa». 
No final da leitura da sentença o juiz disse ao arguido que na crónica radiofónica que deu origem ao processo, «a determinada altura, passa para o ataque pessoal e isso não se pode fazer». À saída do Tribunal, Carlos Baía disse aos jornalistas que respeita a decisão judicial, embora considere a condenação «absolutamente exagerada». «Em Portugal, a liberdade de opinião fica uns degraus abaixo de outros valores que são importantes», disse, considerando que, face à condenação, «a liberdade de opinião serve para fazer crónicas que não vão além da história da Carochinha». O antigo vereador explicou que «alguns atos políticos, se forem criticados de forma levezinha, como a história da Carochinha, ninguém dá conta». «Os políticos têm de ter a noção que têm de se expor à crítica dos cidadãos e que, por vezes, essa crítica pode ser forte», salientou. Quanto à possibilidade de interpor recurso da decisão judicial, disse que tal dependerá do seu advogado, Pedro Vieira. Já o assistente no processo, José Albano Marques, que esteve na leitura da sentença, declarou que a decisão do Tribunal «acaba por repor a verdade dos factos». «Ao fim de três anos, fica aqui hoje provado que eu tinha razão em me sentir ofendido», afirmou o líder distrital socialista da Guarda. Disse esperar que a condenação «sirva para ficar provado que não se pode dizer mal das pessoas como bem apetece»
In: Destakes


Por outro lado circula em Celorico uma carta anónima - ou nem tanto, já que parece haver ligações ao PSD - que vem também levantar nova série de suspeições em torno da figura da José Albano. Ao que parece este assunto terá até sido levado pela oposição a uma reunião de Câmara, segundo se pode ler nas actas da mesma.
Será este um caso de perseguição política ou de crítica legítima? - sinceramente não sei, mas que José 
Albano agita as águas da política regional, disso não há dúvidas.


No entanto devemos alertar aqui, que - na nossa opinião - o debate público deveria ser orientado para questões verdadeiramente relevantes para a região, tais como a conclusão da requalificação da linha da Beira-Baixa, o futuro da Delphi, a concretização da velha ideia da "estrada verde", entre muitos outros assuntos que poderiam trazer algum benefício à região.


Até as ideias mais descabidas poderiam eventualmente ser mais úteis que a troca de acusações. Há mais de um ano atrás propus aqui que se pensasse numa prova de veículos eléctricos para a Guarda... essa ideia parece agora não ser tão descabida já que há noticia de várias provas do género no estrangeiro.