01/02/2012

É pra fechar

Fechem a fábrica
Interditem os comboios
Expulsem pobres das auto-estradas
Apodreçam sós esses velhadas;

Emigrem  jovens p'ró estrangeiro
para que não fique semente,
Se ainda  sobrarem uns finais
que morram às portas dos hospitais;

Ajoelhe-se o capacho 
p'ra limpar botins
ao gaulês e à teutona
um  é garnizé a outra  sapatona;

E se isto te parece injusto
podes bem berrar, 
Sem tribunal p'ra reclamar 
quando eu por fim to encerrar.

por: António Leonel (recebido por e-mail)

Sem comentários: