07/01/2012

Ideias enfrascadas - actualizado

Há ideias que apesar de estapafúrdias e risíveis têm no entanto a qualidade de chamarem a atenção sobre determinado assunto dada a sua inata originalidade - este parece ser o caso da ideia de engarrafar o ar da Guarda.

Todo o acto de criação  tem o seu mérito subjectivo, e merece respeito pela originalidade e pelo esforço criativo que implica. É precisamente por este facto que existem os direitos de autor - e quando estes são quebrados, a respectiva punição.

Não digo que por vezes não possam existir processos criativos confluentes em tempos diferentes, mas por isso mesmo toda a criação deve implicar alguma pesquisa prévia e referencia bibliográfica se for caso disso.

Isto tudo para simplesmente referir que a ideia original de engarrafar o ar da Guarda aparece pela primeira vez descrita na obra «O ALFA DAS 10:10» do autor José Carlos Moreira segundo relata o mesmo no seu blog.

Não quero pois,  insinuar que tenha existido algum intuito de plagiar a ideia de José Moreira, apenas desejo sublinhar que a ideia não parece ser original.
Refere o autor no supracitado blog:

«Duas estações televisivas davam notícia de que o Teatro Municipal da Guarda (TMG) estaria a comercializar o ar puro da Guarda, em frascos devidamente embalados. Afirmavam que se tratava de uma iniciativa "original".[...]  

Voltemos ao ar engarrafado, ou será melhor dizer enfrascado? A ideia tem duas vertentes, que acabam por entroncar na mesma origem, a saber: a ideia é excelente, mas não é original. Não é original porque é minha, e é excelente pela mesmíssima razão.»

Está pois lançada a polémica ...

------------------------------------- Actualização

Após nova consulta do mesmo site verifiquei que de facto o TMG tinha já efectuado acções do mesmo tipo prévias ao lançamento do livro supracitado.

Com efeito após alguma discussão verificou-se que ambos chegaram à mesma ideia por vias diferentes, a mesma ideia que curiosamente um francês já havia tido no início do século passado, mas nesse caso para engarrafar o ar de Paris.

Percebe-se assim as coincidências: é que nem um nem outro tiveram uma ideia totalmente original...

6 comentários:

Anónimo disse...

Acabei de ver e já está lá uma versão diferente da apresentada aqui.

Anónimo disse...

Veja lá os comentários aqui:
http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=2190121&seccao=Norte&page=-1

e este post? http://ecotretas.blogspot.com/2011/12/ar-puro-da-guarda.html

É so rir...

Anónimo disse...

http://cafe-mondego.blogspot.com/2012/01/sobre-o-ar-da-guarda-e-outros-objectos.html

Anónimo disse...

Mas esse ARónimo das 9:19 não tem mais nada que fazer!? Frustrado!

E disse...

Exmos. comentadores, aconselho prudencia nos comentários, mais informo que este bloguista já se viu na justiça por via d'O Egitaniense V.s. Outra pessoa que vocês conhecem.

Não queiram pois provocar a "Ira das Elites politico-culturais".

Para mais remeto-vos para a epígrafe do blog, lá está tudo dito.

Fred Flintstone disse...

Por aqui não faltam pedras para atirar aos telhados envidraçados dessas "elites".