29/12/2011

Polícia suicida-se na Guarda


Hugo Pereira, de 35 anos, prestava serviço na Esquadra de Investigação Criminal da PSP de Setúbal  tinha um quarto alugado na Guarda para onde aguardava transferência.


Os agentes José Dinis, de 46 anos, e Hugo Pereira, de 35, foram transferidos quase em simultâneo da Esquadra de Investigação Criminal da PSP de Setúbal, já este ano. As depressões foram visíveis em ambos, tendo o primeiro assassinado a tiro a mulher, em Agosto e o segundo cometido suicídio, a tiro, na passada segunda-feira, num quarto alugado na Guarda.

O suicídio de Hugo Pereira é, segundo dados da Associação Sindical dos Profissionais de Polícia, o quinto registado na PSP no corrente ano. Em 2010 registaram-se três suicídios, o que representa um aumento de 66%.

O agente, que prestava serviço na 2.ª Esquadra de Setúbal, estava de baixa médica e há semanas que aguardava transferência para a PSP da Guarda. Em processo de divórcio, deixa viúva e uma filha de seis anos. Pelas 22 horas de segunda-feira, a PSP arrombou a porta do quarto onde Hugo Pereira pernoitava. O agente foi encontrado morto, com um tiro de Glock 19 na cabeça. Para o presidente do Sindicato Unificado da PSP, Peixoto Rodrigues, é urgente «criar uma comissão independente que avalie o grau de culpa que a instituição e alguma hierarquia, através dos respectivos comportamentos, têm nos suicídios dos elementos policiais».

In: Correio da Manhã

Sem comentários: